Auto-Ajuda
Busca pela felicidade

Busca pela felicidade

Todos nós andamos neste mundo à procura do mesmo. Cada um de nós procura ser feliz, ambiciona ter mais, ser mais…

Mas afinal o que é ser feliz? É ter mais bens materiais? Ter muito dinheiro? Ter saúde? Ter amigos que gostam de nós? Ter uma carreira profissional bem sucedida? Até pode ser, tudo isto são aspectos que podem conseguir arrancar-nos sorrisos. Mas será preciso ter tudo isto?

Se olharmos agora para a nossa vida talvez já tenhamos tudo aquilo que precisamos para sermos felizes, e ou nem reparamos ou não damos o devido valor.

Por exemplo, quantos de nós dá valor a ter saúde? Pouca gente, principalmente os mais jovens, que passam a vida insatisfeitos com aquilo que têm e só dão valor quando perdem. Sentem-se eternos!

Mais grave de tudo, vivemos em função de conseguir determinada coisa e quantos de nós saboreiam o prazer da conquista depois de conseguir aquilo que queríamos? Poucos são os que o fazem! Depois de alcançar aquilo que queríamos focamo-nos logo na próxima coisa que poderemos querer. E isto torna-se uma bola de neve, passamos a vida num esforço constante em conseguir algo e não valorizamos aquilo que temos no presente.

Ora todos concordamos que isto não é ser feliz. Todos concordamos que não é assim que se encontra a felicidade. Para sermos realmente felizes é preciso ter uma consciência enorme acerca de quem somos, acerca da realidade do mundo e valorizar os pequenos pormenores. É necessário sermos humildes e generosos conosco e com os outros.

E é importante sermos adultos, seja que idade tivermos. Jovens que se limitam a pedir aos pais e não fazem o mínimo esforço por fazer por merecer, certamente serão jovens e adultos infelizes. Serão adultos mimados e sem estrutura nenhuma para ouvir “nãos”. E o que me entristece é que será um problema só deles, pois é muito difícil ajudar pessoas com este tipo de estrutura emocional. Os nossos jovens de hoje serão as pessoas com quem conviveremos amanhã.

Nunca é tarde para mudar, tenhamos que idade tivermos vamos sempre a tempo de sermos melhores, mais felizes. A felicidade pode já conviver conosco todos os dias e nós nem reparamos. Até que vem o dia que a vida nos dá um abanão e percebemos: – Afinal eu era feliz e não sabia. – Afinal eu ter saúde, amigos e família que gostam de mim era a minha maior felicidade.

Os bens materiais obviamente que têm algum peso na nossa vida, também são importantes sim, mas não são o principal. Ter um emprego, uma carreira, claro que é importante mas também não é o principal. Foquem a vossa atenção em aspectos importantes. Não descuidem o que é importante em prol daquilo que não têm certeza que vos trará felicidade.


90% das situações a felicidade está ao nosso lado e nós nem vemos.

%d bloggers like this: